28 de fev de 2015

Como é ter um gato de estimação?



 Eu estava escrevendo um post aqui para o blog e de repente Apollo (meu gatinho) acordou e pulou na cama, deitando perto de mim e abraçando a minha perna. Foi aí que eu pensei: Por que não falar de minha rotina quando estou com ele? E quem sabe, desmistificar um pouco da idéia que muitas pessoas possuem sobre esse animal? 


 Bom, faz menos de um ano que eu e meu namorado resolvemos adotar um gatinho. Ele não é de raça e basicamente o denominam de sialata (mistura de siamês com viralata). Na verdade na verdade ele não convive comigo. Por eu já ter uma cadelinha dentro de casa (e por meus pais não aceitarem outro animalzinho), Apollinho vive no apartamento de meu companheiro. É claro que não convivo com ele no dia a dia, mas sempre vou vê-lo e passei basicamente as férias inteiras lá, o que já me dá uma base para falar do assunto. 
 A primeira coisa que posso falar aqui é a seguinte: Gatos não são cachorros. Eu digo isso porque muitas pessoas que querem ter um gato, pretendem ver nele características de cães. Assim, quando eles não atingem as expectativas (comportamentais de cães), o gato vira alvo de terríveis caracterizações, como: gato não ama o homem, só a casa; gatos são traiçoeiros; gatos se acham os donos da casa. 
 Bom, com essa diferenciação inicial bem clara em mente, podemos passar para os pontos mais complicados da relação com esse animal:

♥ Os gatos são, em geral, extremamente curiosos. Assim, eles tentaram tocar (e derrubar) coisas que estejam em cima de prateleiras, aparadores e mesas. Eles também adoram enfiar a cabeça nos copos para descobrir o que tem dentro. 
♥ É muito difícil ensinar à um gato que não se pode subir na cama e nos demais móveis. Ele praticamente não vai entender a sua recomendação e irá subir onde quiser. 
♥  Eles dormem muito, e quando estão em momento de sonolência, dificilmente irão querer carinho e paparicações. Assim, ele pode ter alguma reação inesperada quando for acordado de maneira repentina ou quando você ficar tentando dar carinho nele sempre que quiser. 
♥ Essa eu não sabia se colocava nas partes legais ou nas complicadas, mas vai aqui mesmo: Normalmente eles escolhem uma pessoa (ou mais de uma) para ser sua mamãe. Assim, ele vai querer sempre estar perto dessa pessoa, pedindo carinho, comida, água e tuuudo mais. 

 Claaaaro que as partes boas superam as complicadas. Assim, vai aí uma lista compensadora para quem ficou desanimado com o que disse primeiro!

♥ Os gatos são bem higiênicos e conscientes no aspecto da limpeza. Não é necessário sair para levá-lo para passear durante o dia, basta recolher as fezes e a urina da caixinha de areia. 
♥ O miado deles são extremamente agradáveis e fofos. Mesmo que ele esteja reclamando não soa como algo agressivo, mas sim como um pedido carinhoso. 
♥ A maioria deles se apega muito às pessoas da casa. Assim, você pode estar fazendo qualquer coisa que seja, ele vai deitar do seu lado e ficar te fazendo companhia todo o tempo. 
♥ Eles adooooooram atenção. Assim, ler livros e digitar no computador nunca mais será o mesmo para você! Seu gatinho provavelmente vai se deitar em seu teclado ou nas páginas de sua leitura e te farão muuita companhia, requisitando seu carinho ou apenas a sua atenção quando você menos esperava. 
♥ Eles são extremamente engraçados: Pela curiosidade (se enfiam em tudo quanto é armário, caixa, buraco e afins); por serem desastrados em determinados momentos (muitas pessoas acabam imaginando os gatos como apenas animais de porte, super elegantes e pomposos, mas nem sempre é assim. Muitas vezes eles acabam cometendo gafes muuuuuito engraçadas enquanto tentam andar pelos móveis); Pelas brincadeiras estranhas (eles adoram brinquedinhso que pareçam presas, assim, correm feito doidos pelo apartamento atras de seu "jantar").
♥ Quando estão extremamente felizes, eles ronronam e amassam pãozinho. Esses atos relaxam demaaaais, e, de quebra, te fazem sentir muito amada. 


Agora que já pontuei as partes mais importantes, o extra são as dicas que tenho para ter uma boa convivência com seu bichinho:

♥ Fique sempre atento à movimentação do rabo de seu animal, ele se expressa demais por ali. Por exemplo, quando ele está muito feliz o rabo fica empinado e quando está nervoso fica balançando de um lado para o outro. 
♥ Respeite os limites do seu bichinho: Se ele se deitou longe de você é porque ele quer ficar um pouco sozinho. Quando ele quiser carinho ele irá até você. Isso não quer dizer que não se pode nem mexer nele, mas que deve-se ter cuidado para que não o irrite. 
♥ Brinquem com o seu animal! Ele pode parecer super independente, mas ele precisa de seu carinho, atenção e brincadeiras. Além disso, essa atividade poderá cansá-lo e fazer com que se acostume a dormir mais durante a noite, e não somente durante o dia!

Apollinho pequeno 



Espero que tenham gostado 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Respirart All rights reserved | Theme Designed by Seo Blogger Templates